Willian comemora vitória do Palmeiras e vê campeonato embolado – Esportes

O atacante Willian, do Palmeiras, afirmou que a vitória do time por 1 a 0  sobre o Sport, neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro, contribuiu para deixar a competição mais disputada nas primeiras posições. O jogador anotou o gol de decisivo na Ilha do Retiro, e disse que o resultado pode ser o diferencial em uma competição que tem sido marcada pelo equilíbrio.

“É uma alegria muito grande vencer. No momento em que a gente vive, um campeonato tão disputado. Com a vitória do Grêmio, tudo embolou”, disse ao canal Premiere. Com a vitória, o Palmeiras passou o Inter e assumiu a vice-liderança um ponto atrás do São Paulo. Como Flamengo e Grêmio venceram, também diminuíram a distância para o primeiro colocado.

Do São Paulo, líder, ao Grêmio, quinto colocado, são somente quatro pontos de diferença. Willian afirmou que o Palmeiras entrou em campo no Recife ciente da situação da tabela e focado para não se prejudicar e ficar para trás dos concorrentes. “A gente tinha certeza de que se fizéssemos jogo de entrega, com inteligência, poderíamos sair com a vitória. O tempo todo eu fiquei aquecendo e mentalizando para entrar ligado, se entrasse”, afirmou.

Willian entrou em campo no segundo tempo e logo na primeira jogada, fez o gol, ao aproveitar um rebote do goleiro Magrão. ” Agente tem que dividir esses méritos. Eu estava ali de fora vendo um jogo truncado, muito competitivo, campo pesado. Divido com todos os meus companheiros, com o Felipão”, disse. O próximo compromisso do Palmeiras é na quarta-feira, contra o Cruzeiro, em Belo Horizonte, pela Copa do Brasil.

 

Em jogo de sete gols, Botafogo derrota Vitória e se distancia da zona da degola – Esportes

Em uma partida para lá de emocionante, o
Botafogo levou a melhor sobre o
Vitória no confronto direto contra o rebaixamento na noite deste domingo ao ganhar por 4 a 3, no Estádio Barradão, pela 26.ª rodada do
Campeonato Brasileiro.

A segunda vitória seguida – a primeira fora do Rio de Janeiro neste campeonato – deixa o Botafogo mais longe da zona de rebaixamento, em 11º lugar, com 32 pontos. Por outro lado, o Vitória perdeu mais uma e estacionou nos 29 pontos, em 14º lugar. O time rubro-negro pode terminar a rodada na beira da zona do rebaixamento.

A torcida ainda entrava no Barradão quando o Vitória abriu o placar aos 40 segundos. Lucas Fernandes recebeu lançamento de Ygor nas costas de Moisés, cortou o lateral e bateu rasteiro. A resposta do Botafogo veio aos 12 minutos, mas Kieza não conseguiu desviar com força e Ronaldo fez a defesa no susto.

Os cariocas reclamaram de um pênalti não marcado em Kieza após dividida dentro da área. Aos 23 minutos, Léo Ceará passou por Joel Carli e bateu com muito perigo. No lance seguinte, o Botafogo buscou o empate. Kieza invadiu a área e foi travado por Cedric, mas a bola sobrou novamente para o atacante, que mandou no cantinho de Ronaldo e encerrou um jejum de três meses sem marcar. O jogo ficou aberto e os dois times tiveram oportunidades.

Quando parecia que o primeiro tempo terminaria empatado, o Botafogo virou aos 43 minutos. No contra-ataque, Erik lançou Rodrigo Lindoso, que bateu com categoria na saída de Ronaldo. O Vitória voltou do intervalo com duas alterações: André Lima e Wallyson entraram nos lugares de Léo Ceará e Marcelo Meli, respectivamente. E a estrela de Paulo César Carpegiani brilhou logo aos cinco minutos. Wallyson fez cruzamento perfeito para Fabiano desviar de cabeça no cantinho.

A alegria rubro-negra, porém, durou apenas três minutos. Moisés cruzou rasteiro e Léo Gomes, de carrinho, desviou contra o próprio gol. Em uma falha generalizada da defesa do Vitória, Gustavo Bochecha cruzou e Erik fez o quarto do Botafogo. Alguns torcedores começaram a deixar o Barradão.

No contra-ataque, Erik perdeu uma chance incrível de matar o jogo e foi cobrado pelos companheiros. Aos 42 minutos, Maurício Cordeiro recebeu dentro da área, driblou Saulo e diminuiu.

Os dois times voltam a campo no próximo domingo, às 16 horas, pela 27ª rodada. O Vitória enfrenta o Internacional, no Beira-Rio, em Porto Alegre (RS). O Botafogo vai receber o líder São Paulo, no Engenhão, no Rio de Janeiro.

FICHA TÉCNICA:

VITÓRIA 3 x 4 BOTAFOGO

VITÓRIA – Ronaldo; Cedric, Ramon, Lucas Ribeiro e Fabiano; Marcelo Meli (Wallyson), Léo Gomes e Yago; Neilton (Maurício Cordeiro), Lucas Fernandes e Léo Ceará (André Lima). Técnico: Paulo César Carpegiani.

BOTAFOGO – Saulo; Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Rodrigo Lindoso, Jean e Gustavo Bochecha (Matheus Fernandes); Luiz Fernando (Rodrigo Pimpão), Erik e Kieza (Brenner). Técnico: Zé Ricardo.

GOLS – Lucas Fernandes, aos 40 segundos, Kieza, aos 23, e Rodrigo Lindoso, aos 43 minutos do primeiro tempo; Fabiano, aos 5, Léo Gomes (contra), aos 8, Erik, aos 18, e Maurício Cordeiro, aos 42 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Maurício Cordeiro (Vitória); Erik, Marcinho, Joel Carli e Igor Rabello (Botafogo).

ÁRBITRO – Vinícius Gonçalves Dias Araújo (SP).

RENDA – R$ 76.697,00.

PÚBLICO – 9.481 pagantes (9.994 no total).

LOCAL – Estádio do Barradão, em Salvador (BA)

 

Palmeiras bate o Sport e assume a vice-liderança do Brasileirão – Esportes

O Campeonato Brasileiro tem um candidato cada vez mais forte ao título. É o Palmeiras. A equipe mesmo com uma formação alternativa bateu neste domingo o Sport por 1 a 0, na Ilha do Retiro, e subiu na tabela. O time do técnico Luiz Felipe Scolari chegou a 11 rodadas sem perder, passou o Inter, assumiu a vice-liderança e ficou apenas um ponto atrás do São Paulo

Em uma rodada em que o primeiro lugar, o clube do Morumbi, e o segundo colocado, Inter, empataram, o Palmeiras foi ao jogo no Recife já ciente do quanto o resultado mexeria de qualquer jeito na sua posição. Se vencesse o vice-lanterna, assumiria a segunda posição. Em caso de tropeço, deixaria concorrentes como Grêmio e Flamengo (que venceram seus compromissos) se aproximarem ou até o ultrapassarem.

O Palmeiras entrou em campo com um time quase todo reserva. Somente o lateral Mayke e o volante Felipe Melo pertencem à formação principal. A tática de preservar a equipe não deu certo no Recife, ao contrário de jogos anteriores. O time com Jean e Hyoran como pontas perdeu profundidade e não conseguia abrir espaços na defesa adversária.

O único lance mais perigoso no primeiro tempo foi um chute de Deyverson. No restante, a partida teve muita correria, passes errados e muitas divididas duras. Uma delas lesionou Lucas Lima. O meia precisou ser substituído por Guerra. O venezuelano voltou a atuar depois de quatro meses em recuperação de cirurgias no pé esquerdo para corrigir uma fratura.

A pasmaceira do primeiro tempo deu lugar a uma etapa final mais agitada. O Palmeiras voltou mais atento, com um estilo de jogo mais veloz e intenso para criar duas chances claras de gol em cinco minutos. Se não fosse a falta de capricho para finalizar de Guerra e Deyverson (que chegou a driblar o goleiro) a equipe teria saído na frente logo no início.

Como os pontas do Palmeiras eram inertes, Felipão teve de colocar os dois titulares da posição para criar mais perigo. Dudu foi o primeiro a entrar. Quando o Sport dava trabalho para Jailson e assustava, foi a vez de Willian entrar no jogo e ser decisivo. Logo no primeiro toque na bola, o atacante palmeirense aproveitou um rebote de Magrão e mandou para o gol, aos 35 minutos do segundo tempo.

A vantagem deixou a partida bastante movimentada. O Sport se arriscou de vez em busca do empate. O Palmeiras passou sufoco nos minutos finais, ao recuar para garantir o resultado no Recife. Pelo menos quando se trata de defender e de segurar o jogo, o time de Felipão parece ser especialista. Foi a oitava vitória no Brasileiro sob o comando do treinador.

FICHA TÉCNICA

SPORT 0 X 1 PALMEIRAS

SPORT: Magrão; Ernando, Ronaldo Alves (Cláudio Winck), Durval e Sander; Marcão, Jair e Neto Moura (Pablo Pardal); Marlone, Morato (Matheus Peixoto) e Rogério. Técnico: Eduardo Baptista.

PALMEIRAS: Jailson; Mayke, Luan, Gómez e Victor Luís; Felipe Melo, Thiago Santos e Lucas Lima (Guerra); Jean (Willian), Hyoran (Dudu) e Deyverson. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Gol: Willian, aos 35 minutos do segundo tempo.

Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR).

Cartões amarelos: Felipe Melo, Jair, Ronaldo Alves, Luan.

Público: 16.682 torcedores

Renda: R$ 139.705,00

Local: Ilha do Retiro, no Recife

 

Barbieri aprova Fla e diz que saída de Vitinho foi ‘opção tática necessária’ – Esportes

Depois de uma semana tensa, o técnico
Maurício Barbieri demonstrava bem mais tranquilidade na coletiva após a vitória por 2 a 1 sobre o
Atlético-MG, no
Maracanã, neste domingo, pela 26ª rodada do
Campeonato Brasileiro. Para ele, o mais importante foi a vitória porque dá confiança de que o
Flamengo vai melhorar na sequência da competição.

“Fizemos um bom jogo e consistente, onde o mais importante foi a vitória que nos deixa na cola dos líderes”, resumiu Barbieri. O Flamengo chegou aos 48 pontos, bem perto dos líderes. O São Paulo soma 51 e o Internacional, 50.

Barbieri justificou as mudanças feitas ao longo da partida. A que mais chamou a atenção foi a saída de Vitinho, que entrou em campo somente no intervalo, no lugar de Matheus Sávio, e saiu no decorrer do segundo tempo. Piris entrou em seu lugar. “Foi uma questão tática, porque nós precisávamos de mais velocidade. Mas não foi recado para ninguém, mesmo porque todos aqui têm o mesmo objetivo. Eu entendo as críticas, mas preciso fazer o que é melhor para o time”, justificou.

O técnico reafirmou que nos treinos da semana fez alguns ajustes e aproveitou alguns jogadores que não vinham tendo chances, como o lateral peruano Trauco, que deu assistências nos dois gols. “É um grande jogador, de seleção, de Copa, mas que não vinha tendo muitas oportunidades. Nem por isso, tinha deixado de trabalhar com afinco. Ele teve uma grande atuação e acho que isso foi importante para ele e para a equipe”, analisou, dando entender que agora é o novo titular.

Ele aprovou também a postura de Willian Arão, que reforçou a marcação, dando mais liberdade para Lucas Paquetá. Para o jogo contra o Corinthians, pela semifinal da Copa do Brasil, na quarta-feira, o técnico terá a volta do meia Diego, que cumpriu suspensão automática.

“Vamos ter outra semana decisiva. Acho que a semana de trabalho foi toda, embora queira ressaltar que não foi ainda a semana toda, porque no começo precisamos recuperar alguns jogadores. Mas já deu para fazer alguns ajustes, testar algumas alternativas e evoluir de uma forma geral”, completou.

SOLIDÁRIOS

Personagens do Flamengo ao marcar os gols na vitória sobre o Atlético-MG, Willian Arão e Lucas Paquetá se solidarizaram com os companheiros Matheus Sávio e Vitinho, substituídos precocemente, mas ressaltaram que o importante foi a vitória que deixou o time bem na tabela.

“A substituição foi atípica, mas temos que seguir o comando do nosso técnico. Sempre vai jogar quem for melhor para o time naquele momento. No nosso contrato não diz que vamos ser titular ou reserva, mas precisamos sempre buscar o melhor para o clube”, disse Arão.

Lucas Paquetá, formado na base do clube com Matheus Sávio, também elogiou o futebol do companheiro, substituído no intervalo. “Com certeza foi uma opção tática, mas ele jogou bem e está conosco para levar o Flamengo sempre na disputa de títulos. Vamos brigar pelo título Brasileiro e pela Copa do Brasil, então precisamos contar com todos os jogadores do elenco”.

Pelo Brasileirão, o Flamengo volta a campo no próximo sábado. O time carioca vai enfrentar o Bahia, na Fonte Nova, pela 27ª rodada, sem o atacante Henrique Dourado, que recebeu o terceiro cartão amarelo.

 

Minotouro levanta o público e descarta aposentadoria no UFC – Esportes

O veterano Rogério Minotouro foi o grande destaque do UFC São Paulo, levando o público ao delírio com uma ótima vitória. Em um card em que a maioria dos lutadores levantou a bandeira brasileira para comemorar, foi ele quem emocionou os fãs e mostrou superação dentro do octógono ao derrotar Sam Alvey por nocaute.

Aos 42 anos, Minotouro mostra que ainda pode dar alegrias aos torcedores antes de pensar em sua aposentadoria. Ele ganhou no mesmo palco em que havia sido nocauteado por Ryan Bader em sua última luta, realizada em novembro de 2016. Depois do combate, o baiano precisou passar pelos maiores desafios de sua carreira: acabou se machucando e ainda cumpriu suspensão preventiva por doping, ficando dois anos longe das lutas profissionais.

“Eu voltei com vontade, até com mais vontade do que estava antes. Eu treinei muito bem este mês”, contou o meio-pesado, revelando os dramas que viveu antes do combate. “Não queria falar muito, mas mês passado, 45 dias antes da luta, eu estava meio inseguro, estava com 109 kg. Estava sem treinar nada. Quando marcaram a luta, tive uma infecção na perna e passei dez dias hospitalizado. Foi difícil voltar”, explicou.

O veterano não esconde a felicidade por ter conquistado mais uma vitória em sua carreira, que conta com seis triunfos e cinco reveses no Ultimate, e ressalta que o resultado dá mais motivação ainda para seguir a carreira e não pensar em sua aposentadoria, pois ele ainda tem três lutas em seu contrato com o UFC e pretende realizar elas no período de um ano.

“Estava na minha cabeça que essa não seria uma volta perfeita, porque tinha um mês pra lutar, cheio de antibiótico no corpo… A gente fez um trabalho forte de preparação física, e eu realmente só consegui o gás nos dez últimos dias de treino. Eu pretendo lutar novamente. Quero sentir o octógono novamente. Enquanto eu tiver condição de treinar normalmente e enquanto essa lesão nas costas não me tirar, eu pretendo continuar a lutar”, afirmou.

O brasileiro avalia que sua vitória não foi fácil, mas espera que um triunfo após tantas dificuldades afaste os rumores sobre o fim de sua carreira. “Eu sou um lutador com 42 anos e talvez não tenham outros lutadores da minha idade. Tinha o Dan Henderson, o Randy Couture, mas hoje tem pouca gente que eu conheço que esteja lutando bem. Com certeza, eu tenho de pensar na época de aposentadoria, não está fora de cogitação. Mas acho que essa performance afasta um pouco esta conversa. Quero lutar ainda este ano”, disse.

Em recente entrevista ao Estado, Minotouro já havia declarado que gostaria de realizar mais uma luta ainda em 2018 e revelou que pretende subir no octógono em dezembro. Além disso, o brasileiro reforçou que está conciliando os treinamentos com a sua vida de empresário, profissão que deve seguir após pendurar as luvas.

“Sou empresário. Tenho uma rede de academias e estou fazendo muitos trabalhos com professores, treinamentos e dando aula. Acho que essa é a minha perspectiva para o futuro, continuar trabalhando com eles. Temos mais de dez mil alunos hoje no Brasil, contando todas as redes de academias”, comentou.

O trabalho com a rede de academias ainda conta o reforço da família. “Minha mulher e minha irmã também participam. Hoje estamos desenvolvendo produtos que vão desde quimono até roupas, luvas e bebidas. Tem de tudo. Também temos feito projetos sociais e palestras”, completou.

O evento em São Paulo foi a última parada no Brasil neste ano. Para 2019, a previsão é que três sejam realizados, um deles numerado, ou seja, com grandes nomes no card, e serão provavelmente em Curitiba, Fortaleza e São Paulo. Com isso, a cidade do Rio de Janeiro ficaria fora.

 

Com reservas, Brasil vence a Bélgica de virada no Mundial de Vôlei – Esportes

Após assegurar vaga na fase final do
Mundial, a
seleção brasileira masculina de vôlei entrou em quadra com os reservas neste domingo e suou para vencer a Bélgica, de virada, pelo placar de 3 sets a 2, com parciais de 22/25, 23/25, 25/19, 25/15 e 15/12, novamente na cidade italiana de Bolonha.

A classificação antecipada, obtida no sábado, permitiu ao técnico Renan Dal Zotto fazer testes entre os reservas e dar descanso aos titulares. A surpresa foi que o treinador mandou à quadra uma equipe totalmente reserva. No sábado, ele havia indicado que iria preservar somente Lipe e Lucão.

Porém, decidiu escalar a seleção com William, Evandro, Éder, Kadu, Lucas Loh e Maurício Souza. Manteve apenas o líbero Thales. Maurício Souza foi confirmado após virar dúvida no sábado, em razão de um incômodo na coxa. Ao longo do jogo, titulares como Bruninho, Isac, Douglas Souza, Wallace entraram em quadra.

Enquanto o Brasil entrava no jogo com seus reservas e com a tranquilidade de ter a vaga garantida na fase final, a Bélgica protagonizava situação oposta. Colocou força máxima em quadra em busca da classificação. Por isso, partiu para cima nos dois primeiros sets e deram poucas chances aos brasileiros.

Sam Deroo e Bram Van Den Dries eram os destaques do time belga, com 19 e 18 pontos, respectivamente. Mas o Brasil entrou no jogo a partir do terceiro set. Impôs resistência na parcial e levou a melhor, recuperando moral para tentar a virada, que acabou vindo com o forte desempenho individual de Evandro, autor de nada menos que 30 pontos. Douglas contribuiu com 14.

Com a derrota, a Bélgica ficou de fora da fase final do Mundial. Além do Brasil, classificaram-se a anfitriã Itália, os Estados Unidos e a Polônia, todos líderes dos seus grupos. Também entraram na disputa a Rússia e a Sérvia por se tornarem os dois melhores segundos colocados da disputa.

As seis seleções serão divididas em dois grupos por sorteio, a ser realizado na manhã desta segunda-feira, em Turim. O único time que o Brasil não poderá pegar é a Itália. Na fase final, cada seleção fará dois jogos em sua chave, sendo que os dois melhores de cada grupo avançarão às semifinais.

 

‘O Mistério do Relógio na Parede’ lidera as bilheterias nos EUA – Cultura

O Mistério do Relógio na Parede, fantasia dirigida por Eli Roth com base no popular livro infantil de John Bellairs, encerrou o fim de semana na liderança das bilheterias americanas.

O filme, que conta com Jack Black e Cate Blanchett em seu elenco, bateu O Albergue como a melhor estreia do diretor, arrecadando 26,8 milhões de dólares nos Estados Unidos, além de 3,1 milhões de dólares no exterior.

Entre os estreantes da semana, um dos principais títulos foi Fahrenheit 11/9, documentário político de Michael Moore que critica a eleição presidencial de 2016 e o subsequente mandato de Donald Trump à frente da Casa Branca. No entanto, o filme rendeu abaixo das expectativas, fazendo 3,1 milhões de dólares. 

Em seu segundo fim de semana em cartaz, Um Pequeno Favor ficou na vice-liderança das bilheterias, com 10,4 milhões de dólares, pouco acima do terror A Freira, que faturou 10,2 milhões de dólares.

Exibido apenas em quatro cinemas, a cinebiografia Colette, sobre a escritora francesa que foi obrigada a publicar seus livros sob o nome do marido, arrecadou 156 mil dólares.

Outro lançamento limitado foi The Sisters Brothers, uma comédia situada no Velho Oeste, dirigida por Jacques Audiard, com 122 mil dólares em quatro salas.

‘O Mistério do Relógio na Parede’ lidera as bilheterias nos EUA – Cultura

O Mistério do Relógio na Parede, fantasia dirigida por Eli Roth com base no popular livro infantil de John Bellairs, encerrou o fim de semana na liderança das bilheterias americanas.

O filme, que conta com Jack Black e Cate Blanchett em seu elenco, bateu O Albergue como a melhor estreia do diretor, arrecadando 26,8 milhões de dólares nos Estados Unidos, além de 3,1 milhões de dólares no exterior.

Entre os estreantes da semana, um dos principais títulos foi Fahrenheit 11/9, documentário político de Michael Moore que critica a eleição presidencial de 2016 e o subsequente mandato de Donald Trump à frente da Casa Branca. No entanto, o filme rendeu abaixo das expectativas, fazendo 3,1 milhões de dólares. 

Em seu segundo fim de semana em cartaz, Um Pequeno Favor ficou na vice-liderança das bilheterias, com 10,4 milhões de dólares, pouco acima do terror A Freira, que faturou 10,2 milhões de dólares.

Exibido apenas em quatro cinemas, a cinebiografia Colette, sobre a escritora francesa que foi obrigada a publicar seus livros sob o nome do marido, arrecadou 156 mil dólares.

Outro lançamento limitado foi The Sisters Brothers, uma comédia situada no Velho Oeste, dirigida por Jacques Audiard, com 122 mil dólares em quatro salas.

Panamá tira registro de navio usado para salvar imigrantes no Mediterrâneo e culpa Itália – Internacional

GENEBRA – A Autoridade Marítima do Panamá retirou o registro do navio Aquarius 2, usado no Mediterrâneo para salvar imigrantes e resgatar barcos que estão naufragando entre o norte da África e o sul da Europa. Com a exclusão, a rota entre a Líbia e o continente europeu ficará sem um barco de resgate de entidades independentes. 

Ao longo dos últimos dois anos, por pressão política, mais de uma dezena de embarcações foram impedidas de atuar. O Aquarius transporta hoje 58 sobreviventes. Na prática, quando o barco ancorar pela próxima vez em um porto, sua bandeira será retirada e não poderá mais navegar. 

A ONG SOS Mediterranee, uma das entidades que administram o barco, denunciou que o Panamá foi forçado a revogar o registro “sob pressão política e econômica flagrante do governo italiano”. A autoridade panamenha se justificou: “Infelizmente, é necessário que o Aquarius seja excluído de nosso registro, porque significa um problema político para o governo panamenho e para as embarcações panamenhas que chegam aos portos europeus”. 

O ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, garantiu que não houve pressão. Mas acusou o Aquarius 2 de ter ignorado instruções da guarda costeira da Líbia e minado o trabalho das autoridades. “Eles podem mudar o nome do barco e a bandeira outras mil vezes. Mas os portos italianos ficarão fechados a eles”, disse, de acordo com a imprensa italiana. Há dois meses, ele acusou o barco de ser um “serviço de táxi” para migrantes. 

Reveja: polêmica em alto mar

O governo italiano ameaçou recentemente vetar o orçamento da União Europeia se não houvesse uma ofensiva contra a imigração. “Esta situação condena centenas de homens, mulheres e crianças, que buscam desesperadamente segurança, à morte no mar e é um forte golpe contra o trabalho do Aquarius”, disse a SOS Mediterranee.

Desde o começo do ano, mais de 1,2 mil pessoas se afogaram ao tentar cruzar o Mediterrâneo. “A chance de afogamento hoje é três vezes maior do que para os que fizeram o mesmo trajeto em 2015”, indicou a ONU em comunicado.